Banco é condenado por dispensar funcionário próximo da aquisição da estabilidade pré-aposentadoria

Um banco foi condenado pela Segunda Turma do Tribunal Superior do Trabalho a reintegrar um funcionário que foi dispensado depois de 30 anos de serviços à empresa e seis meses antes da aquisição do direito à estabilidade pré-aposentadoria, estabelecida em norma coletiva. Segundo o TST, o banco violou tanto a função social do contrato e da empresa, como a dignidade da pessoa humana. A norma coletiva da categoria impede a dispensa arbitrária se faltarem 24 meses para a aposentadoria proporcional ou integral. Ao pedir a reintegração, o bancário, admitido em 1979 e demitido em 2009, alegou que faltavam seis meses para atingir a estabilidade pré-aposentadoria, e que sua dispensa foi discriminatória. O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ) manteve a sentença que julgou o pedido improcedente, sob o entendimento de que a norma coletiva impede a dispensa arbitrária se faltarem apenas 24 meses para a aposentadoria proporcional ou integral. No caso, faltavam 30 meses para que ele completasse o tempo mínimo para se aposentar.
13/09/2017 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para ter acesso ao andamento do seu processo.
Seu e-mail
Sua senha

Contate-nos

Escritório Matriz Piracicaba

Avenida Dr. João Teodoro  1498  (sala 01) em frente ao colégio Grillo
-  Vila rezende
 -  Piracicaba / SP
-  CEP: 13405-240
+55 (19) 30415589+55 (19) 84202080
Visitas no site:  71143
© 2017 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.